Projeto Quatro por Quatro

Projeto Quatro por Quatro- A Menina Mais Fria de Coldtown {Resenha}

Oláá ❤

Esse mês o projeto atrasou um pouquinho devido a vida corrida da maioria de nós, mas cá estamos com mais uma resenha e com uma ótima novidade: a Bia, do blog Book and Birds, é a nossa mais nova integrante hehe.

Então, bora conferir que este mês deve muito sangue, vampiros e não, nada de brilhos no sol não hahaha.


capa-a-menina-mais-fria-de-coldtown

Título: A Menina Mais Fria de Coldtown

Autor(a): Holly Black

Editora: Novo Conceito

Gênero: Fantasia/ Terror

Páginas: 384

Sinopse: No mundo de Tana existem cidades rodeadas por muros são as Coldtowns. Nelas, monstros que vivem no isolamento e seres humanos ocupam o mesmo espaço, em um decadente e sangrento embate entre predadores e presas. Depois que você ultrapassa os portões de uma Coldtown, nunca mais consegue sair.
Em uma manhã, depois de uma festa banal, Tana acorda rodeada por cadáveres. Os outros sobreviventes do massacre são o seu insuportavelmente doce ex-namorado que foi infectado e que, portanto, representa uma ameaça e um rapaz misterioso que carrega um segredo terrível. Atormentada e determinada, Tana entra em uma corrida contra o relógio para salvar o seu pequeno grupo com o único recurso que ela conhece: atravessando o coração perverso e luxuoso da própria Coldtown.
A Menina Mais Fria de Coldtown, da aclamada Holly Black, é uma história única sobre fúria e vingança, culpa e horror, amor e ódio.

Resenhas

♥ Natália

ef8d120c-8a76-46b4-b8b3-17f43036b940

A Menina Mais Fria de Coldtown é um livro que vai além do vampiresco. Trata sobre como lidar em situações caóticas quando o mundo está desabando a sua volta, sobre um amor, que, apesar de momentâneo, torna-se intenso ao longo da trama e, sobretudo, da coragem presente nas personagens, principalmente, em Tana, que, mesmo ao perder tudo ao seu redor, ela ainda possui a perseverança de seguir em frente.

Confesso que, ao longo da narrativa, fiquei um tanto confusa, principalmente no início, e pensei que está estória não me levaria a lugar algum, todavia, a autora soube tecer todos os fatos ao finalizar a trama. Os detalhes são muito bem construídos, tendo uma grande precisão e, apesar de enrolar um tanto para o fim, o desfecho é bastante satisfatório. Com certeza é uma ótima indicação para aqueles que apreciam um livro sobre vampiros com um toque de aventura e romance!

♥ Bia- Book and Birds

indico

 Eu comecei a ler e inicialmente fiquei bem curiosa, mas conforme fui prosseguindo senti a história um pouco lenta e sem ação, até houve momentos em que fui surpreendida, mas confesso que no geral senti falta de um quê a mais. Gostei da maneira como os capítulos são intercalados ora falando do presente, ora falando do passado, o que possibilita um entendimento claro da história para o leitor. Achei o livro um pouco cansativo, mas talvez isso seja porque já li inúmeros livros com a mesma temática e inclusive li um antes de começar este e sinto que estou saturada, rs, mas recomendo a todos que gostam de histórias que envolvam suspense com um toque de romance.

♥ Flávia- Coelho da Lua

ef8d120c-8a76-46b4-b8b3-17f43036b940

Primeiramente, adoro livro de vampiros. “Segundamente”, esse livro é demais!
“A MENINA MAIS FRIA DE COLDTOWN” não é só sobre vampiros. Fala também de coragem, de valores e de como se adaptar em meio ao caos. E Tana, a mocinha desse livro, se adaptou totalmente à invasão vampírica.
A história de Tana começa muito confusa, em meio a uma matança envolvendo seus amigos da escola, onde só ela e o ex-namorado fofo sobreviveram. E para completar o time, um vampiro misterioso, o Gavriel, está acorrentado à cama em que Aidan, seu ex, está preso.
Entre fugir para um lugar seguro e se manter segura dos seus companheiros de viagem Tana parte para uma Coldtown, onde ela acredita que manterá o resto do mundo seguro contra seu peculiar grupo e suas atuais suspeitas.
Tana é o tipo que atrai encrenca. Onde ela vai ou quem ela conhece em seu caminho, acabam embolados numa aventura diferente. E se você pensa que Tana foge do perigo, está enganado. Ela é tipo uma heroína e gostei muito disso. Tana até exagera na bondade, mas isso rende cenas interessantíssimas.
O livro é narrado em terceira pessoa, que eu não gosto muito, e na maior parte do tempo fica naquele vai ou não vai, é ou não é, morre ou não morre. Enrola bastante para o desfecho de algumas coisas, mas no final você percebe claramente o por quê da enrolação.
Neste livro você encontra personagens marcantes e alguns nem tanto, descrição de detalhes impecável, qualidade de escrita e conteúdo muito interessante. E claro, como todo bom livro, um toque de romance.

♥ Juliana- Fabulônica

ef8d120c-8a76-46b4-b8b3-17f43036b940

Confesso que nunca li livros de vampiros, mas pelos filmes que já assisti (principalmente as adaptações) este livro tem um diferencial. O livro não é sobre a história de Tana que, como na maioria dos romances vampirescos, é a mocinha humana e inocente seduzida por um vampiro, mas sim sobre a história de uma aventura fantástica com direito a costumes, lendas e mais informações que colidem com a história de Tana. Ela não é a personagem principal vivendo grandes aventuras e sim uma menina comum que narra, sob seu ponto de vista, as aventuras de grandes personagens.

Ao longo do livro, fiquei imaginando como a autora conseguiria terminar uma história tão cheia de detalhes sem transformá-la em trilogia ou série, mas seu desfecho não deixou a desejar, embora ficou aberto para muitas outras aventuras.
Holly soube aproveitar cada uma das suas criações, fazendo não só personagens que giram em torno de um só, mas personagens com personalidade que deixaram a sua marca, no bom sentido da palavras.

♥ Mayara- Coelho da Lua

gostei

A história, narrada em terceira pessoa, me pegou de surpresa porque mesmo sendo de fantasia, o toque de realidade em que os personagens são envolvidos é fascinante. A verdadeira pressão de estar num mundo infestado por vampiros e todo o universo sangrento que se desenvolve a partir dele e como agir sabiamente e sob pressão diante disso. Apesar disso, a leitura não é tão fluída e teve momentos em que pensei “nossa, esse livro não vai acabar nunca?”.
Gostei bastante do objetivo da trama num geral, do como e do porquê de tudo aquilo em que Tana acabou sendo envolvida. E o final deu um aspecto de em aberto e sem demarcações claras de um “felizes ou infelizes para sempre” o que de certa forma é bom porque a felicidade de cada um é relativa (e dentro daquele cenário de horror, o que é bom e o que é ruim de verdade?) e cabe ao leitor entender e sentir o que aquilo representa a si próprio.
A diagramação do livro feita pela editora Novo Conceito é muito bem feita e cada capítulo se inicia com versos falando sobre a morte, dando um toque sombrio ao mesmo juntamente com algumas manchas nas páginas amareladas. Porém, encontrei diversos erros de escrita nele e isso me deixou bem triste, com aspecto de que ele não foi bem revisado. Ainda assim, isso não desmerece nenhum pouco a história e nem atrapalha muito o seu entendimento dela. 

E a próxima leitura será…

senhorita__aurora_1475141662615853sk1475141662b


E vocês, o que acharam? Já leram? Gostaram? Interessaram-se pela leitura? Quero saber tudo aqui nos comentários, me contem!! :))

Um beijão ❤

 

 

Anúncios

4 comentários em “Projeto Quatro por Quatro- A Menina Mais Fria de Coldtown {Resenha}

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s